quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Pintura: O Pregador Menonita Anslo e sua mulher (1641) Rembrandt

por Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa

Pintura: O Pregador Menonita Anslo e sua mulher (1641)

Rembrandt sofreu muito. Já idoso, perdeu o único filho de sua Saskia que sobreviveu à infância: Tito morre quando o pai já estava com 62 anos. As tragédias pessoais e a dureza de sua condição econômica marcam muito profundamente esse grande homem.
Mas ele nunca deixou de ser admirado em vida. Sua reputação como artista sempre se manteve alta. Quando a guilda dos pintores recusa seu nome, ele se une a um galerista para continuar pintando e vendendo. Basta dizer que quando Cosimo III de Medici foi a Amsterdam, fez questão de ir visitar Rembrandt.
Artista extraordinário, foi também um excelente professor e formou vários e importantes pintores flamengos. Em seus quadros ele mostrava um alto conhecimento da iconografia clássica. Uma cena bíblica feita por ele vinha sempre carregada de tudo que ele leu ou aprendeu sobre o assunto. Viveu em um bairro judeu de Amsterdam, onde fez grandes amigos e com eles passava horas a discutir e a debater a Bíblia.
Por sua empatia pela condição humana, Rembrandt foi chamado um dos grandes profetas da civilização.
O quadro acima mostra Cornelis Claesz Anslo e sua mulher, Geertgen Jans. Mercador de tecidos, ele era pregador da Igreja Menonita , muito respeitado entre os fieis desse ramo dos Anabatistas. Na antessala da Igreja Menonita de Amsterdam, às margens do Singel, ainda se lê:
Ó Rembrandt, desenhe a voz de Cornelis. A parte visível desse homem é o de menos: a invisível só é conhecida através da audição; para ver quem é Anslo é preciso ouvi-lo. Seu olhar demonstra sua fé e zelo; no entanto se um pincel pudesse fazer sua voz ser ouvida, o coração de todos se converteria a uma vida virtuosa.
Não podemos ouvir a voz do pregador, mas seu zelo e a devoção de sua mulher estão intactos na tela de Rembrandt.
O Pregador Menonita Anslo e sua mulher é óleo sobre tela e mede 173.7 x 207.6 cm.

Gemäldegalerie, Berlim

www.noblat.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário